Home » Notícias » Bruno Crivilin é campeão do Red Bull Romaniacs 2017

Bruno Crivilin é campeão do Red Bull Romaniacs 2017

31/07/2017

A estréia do piloto Bruno Crivilin na mais difícil prova de Hard Enduro Rally do mundo estava prevista para acontecer em 2016. O piloto estava inscrito na Categoria Gold e com passagens marcadas. Mas quis o destino que se lesionasse alguns dias antes. Ainda lesionado, Crivilin foi pra Romênia e acompanhou de perto a competição no ano passado. A sua estréia foi então adiada para a edição de 2017.
Em 2017, mudança de planos. Em vez de encarar a Categoria Gold, com trilhas e obstáculos praticamente impossíveis de serem ultrapassados, optou pela Categoria Silver, um pouco mais “tranqüila” que a Gold, mas nem por isso considerada fácil. Pelo contrário, muitos são os que ficam pelo caminho e a decisão se mostrou acertada. Desta vez, até alguns dos melhores e mais experientes pilotos do mundo tiveram problemas e abandonaram a prova na categoria Gold, como Alfredo Gomez, Jonny Walker e Wade Young.
Ainda na Categoria Silver, o jovem piloto brasileiro se assustou com o que viu, seja pelas trilhas enfrentadas, seja pelo nível de seus concorrentes.

“Quem acha que a Categoria Silver é bem mais tranqüila se engana. Grande parte da prova a gente anda encarando o mesmo percurso da Categoria Gold. Teve locais que eu só acreditei que tinha passado quando chegava ao final. Subidas intermináveis e descidas piores ainda. Às vezes ficávamos por mais de uma hora subindo. Isso sem contar nos rios e cachoeiras que tínhamos que transpor.”, relatou o piloto.
Além das trilhas, Crivilin teve que enfrentar pilotos experientes e muito habilidosos. Como o romeno Emanuel Gyenes, que participou de todas as edições do Romaniacs – vencendo algumas – e que ficou com a segunda colocação na prova.

Marcelo Maragni- Red Bull Content Pool

“Havia pilotos muito bons na minha categoria. Tive que acelerar muito para andar no mesmo ritmo. O Mani (Emanuel Gyenes) é muito rápido e tem muita habilidade nas subidas e descidas. O Dylan (piloto neozelandês Dylan Yearbury) também era muito rápido. Procurei mesclar a hora de acelerar e a hora de administrar, é uma prova longa, onde não podemos cometer erros. Qualquer vacilo pode te tirar da prova.”, continuou Crivilin.
Depois de três dias liderando a prova, e com uma vantagem de mais de vinte minutos, Bruno chegou à largada do último dia disposto a administrar e não cometer erros, nesta edição que foi considerada uma das mais difíceis de todos os tempos. Mas se nos primeiros dias, apesar das muitas dificuldades, a liderança parecia tranqüila, o último dia reservou surpresas que poderiam colocar a vitória a perder. No início da prova o brasileiro sofreu uma forte queda e chegou com muitas dores no ponto de abastecimento. Por pouco não abandonou a prova. Decidiu continuar e completar o percurso. Apesar das fortes dores e da dificuldade, conseguiu completar a prova numa inacreditável terceira colocação no dia, o suficiente para garantir a vitória.
Após a premiação, seguiu para o hospital, onde após os exames foram constatados fratura na costela, perfuração do pulmão e uma lesão nos rins que deu uma pequena hemorragia. Se vencer já parecia algo incrível, nas condições em terminou foi algo inacreditável.
“Eu não podia abandonar a prova. Estava sentindo muitas dores, mas procurava pensar nas pessoas que estavam torcendo por mim. O Brasil todo estava acompanhando e merecia esta vitória. Nem sei como consegui completar, mas o importante é que consegui e coloquei a bandeira do Brasil no degrau mais alto do pódio. Agora tenho que pensar na minha recuperação, porque no final de agosto temos o Six Days na França e quero poder representar meu país de novo!”, finalizou Crivilin.
Com o resultado, Bruno escreve seu nome na história e se tornou o primeiro brasileiro a vencer o Red Bull Romaniacs, a maior e mais difícil prova de Hard Enduro Rally do planeta. Agora se dedica a recuperação, já que no final de agosto defende mais uma vez as cores do Brasil, fazendo parte da seleção brasileira que vai disputar, na França, o Internacional Six Days Enduro –ISDE, considerado a Copa do Mundo do Enduro.


Guto
Competindo na Categoria Bronze, Carlos Augusto Constantino, o Guto, trocou o uniforme de Team Manager da Equipe Orange BH KTM Racing pelo uniforme de piloto. Coloca mais uma conquista em seu extenso currículo e, assim como no ano passado, consegue completar todo o percurso da prova. Guto ainda se encontra na Romênia, onde acompanha  Bruno Crivilin, que deve ter alta esta semana.
E apesar de todas as dificuldades enfrentadas nas trilhas da Romênia nos últimos dias, os dois já fazem planos de voltar no ano que vem.


A Equipe Orange BH KTM Racing tem patrocínio da KTM Brasil, Borilli Racing, ASW, Motul, BrParts, Dragon, Gaerne, Exceed, MrPro, BMS Racing, USWE, Academia do PIC e Alex Design.
Pertence ao Grupo Orange, que distribui no Brasil com exclusividade as marcas Airoh e Kini Red Bull. São mais de quatro mil produtos nas concessionárias Orange BH KTM, O2BH Yamaha e O2BH Kawasaki, que se localizam em Belo Horizonte e possuem juntas 1.650m2, a maior loja do segmento no Brasil. Mais informações em orangebh.com.br ou o2bh.com.br.

 

Crédito: Predrag Vuckovic/Red Bull Content Pool

Redação por: - Todos os direitos reservados.

Bitnami